quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

É VERDADE - PARTE 2

Pronto!

O segundo dia de prova, ontem, já foi! Saí "velha cansada de guerra", rs, mas há uma batalha grande me esperando em 2010! Desesperar, jamais, né Dona Simone?

A prova foi melhor em comparação com a anterior. Menos questões, o que já ajudou, e também consegui não zerar, realizando mais questões com consciência. A redação, que é meu forte, foi bico. Quando me devolverem o rascunho (..............................................) vou postá-la aqui na íntegra e até com mais desenvolvimentos, pois lá eu tinha só 30 linhas pra escrever tuuuuuuudo o que estava no rascunho, que ocupou frente e verso da folha para isso. Fazê!

Agora é só relaxar, curtir os parentes, amigos e a cidade, que está muito boa em termos progressísticos! Educação no trânsito e sonorização social noturna estão moooooooooooito a desejar...

Aguardando o regresso aos braços do Meu Bem e dos Meus Fedelhinhos,

Et carpe veritas!

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

É VERDADE!!

O melhor realmente ainda está por vir!!

Ontem fiz a prova do vestibular da UEA no seu primeiro dia. O clima começou muito bem: uma chuva de níveis catastróficos. E se houve alguma catástrofe, que vidas tenham sido preservadas. Ninguém merece perder o barraco e as poucas coisas que têm! Mas por que afirmei que o dia começou bem? (huahuahuahuahua - risada malévola...) Simplesmente porque ao fecharem-se os portões, 8 da minha classe não haviam comparecido, huahuahuahuahua!!... Oito a menos! Apesar disso, a minha concorrência que era de 124 por vaga (12 vaguinhas...) não parece ter se refrescado, porque não sei a que grupo pertenciam os faltosos. Aqui, nesta Universidade, há cinco cotas para se preencherem as vagas de Medicina: uma, dos amazonenses que cursaram escolas públicas no EM; segunda, para os amazonenses que estudaram em escolas particulares; terceira, para os que estudaram no interior em quaisquer tipos de escolas; quarta, para as comunidades indígenas; e, finalmente, os desvalidos como eu, que, amazonenses ou não, concluíram seu EM em outras unidades da Federação... a estes, as batatas, kkkkkkkkk... São 12 vaguinhas que lhes cabem, latifundialmente falando... Neste ano foram 1243, incluam-me, ou seja, 124 e uns quebrados por vaga. Nada mal diante de uma Unicamp, hein?...rs...piadinha...

Então, fiz a famigerada prova. Terminei aos vinte minutos para o final do prazo, morrendo de vontade de ir ao banheiro!! E não pude. Negaram-me o direito de me esvaziar... Inacreditável!! "Se fosse durante a prova..." (....................................)

Aí, fui passear no shopping, desanuviar a mente cansada da batalha, tomar um cappuccino (maravilhoso, por sinal!!) e encontrar, sem querer, minha Rã preferida. Umas risadas pra desopilar o fígado e promessas de estudarmos juntas para o vestibular do ano que vem sem esquecer os documentos em lugar nenhum (ela os perdeu em Itacoatiara -- uma cidade don interior daqui -- não sei como, e não aceitaram outra coisa, nem BO; e nem habilitação, por exemplo, ela tem.). Pois bem, continuando. E após começar uma cultura de lombrigas por um jogo de pratos de vidro maravilhosos e baratos, fui para casa.

Conversando com Meu Bem, lembrei-me de consultar a internet para ver o gabarito da prova. Ticando aqui e acolá nos erros e acertos, e fazendo umas equações para sentir o drama de quanto precisaria na prova de hoje para melhor me qualificar, descobri que preciso fazer 36 pontos a mais que os 100 totais do vestibular inteiro!! (quaquaquaquaquaquaqua!!!! - risada hilária!) É isso aí, minha gente! O vestibular do ano que vem me aguarda novamente!! Minha sorte é que o deste ano foi encarado como uma brincadeira, senão, qualquer ponte serviria, rsrs...

Portanto, é bem verdade o nome do meu blog. O melhor ainda está por vir.

O que era de responsabilidade humana já foi ontem. De hoje até o fim do concurso é de caráter sobrenatural, rsrsrs...

Et carpe veritas!

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

SOBRE AMOR, ESPERANÇA E LIZA MINELLI

Pensamentos são nossos enquanto aqui dentro.

Retirei o nome do meu blog de uma música de Barry Manilow - "Somewhere down the road" - onde ele afirma que o amor dele e da moçoila de quem ele gosta só não aconteceu agora porque ela tinha muitos sonhos a realizar enquanto indivíduo, mas que, algum dia, seguindo o curso natural da estrada, eles se reencontrariam e o viveriam na plenitude, blablabla... A mensagem central pra mim é de que o amor liberta, deixa o outro ir, porque se ele for pra ser vivido, a pessoa objeto do amor volta, em atitude de reconhecimento. E ele termina com a frase esperançosa: "Talvez o melhor esteja por vir." Aí o meu título.

Well...

Cantorias "mela-cueca" à parte, essa frase me remete à esperança do cristão. Por isso a utilizei. Minha espera maior é por estar um dia com Deus, na glória, de volta à Sua essência, que na verdade é minha, da minha alma. E então, com um corpo glorificado, incorruptível, viver a plenitute da existência!! Deve ser magnífico!!

Aí, recebo um email, como tem sido há uma semana, todos os dias úteis, do Pr. Israel Belo de Azevedo. São pensamentos diários, reflexões rápidas, intitulados BOM DIA, a respeito de todas as nuances da vida cristã. E o do dia 28/11 foi um outro braço do que penso a respeito de esperança. Leia:


"O MELHOR ESTÁ POR VIR

Perguntaram a Liza Minnelli, uma cantora norte-americana de 63 anos, quando ela pretende se aposentar. Ela respondeu, depois de dizer que o auge da sua carreira ainda está por vir:
"-- Eu sou uma Minnelli, então sempre há alguma coisa para fazer. E eu vou pensar em alguma coisa. Eu sempre penso."
Ouvindo-a, lembrei-me daqueles que gostam de falar nos dias passados como "meu tempo". Nosso tempo é agora.
Que dizer daqueles cujo sonho é se aposentar, quando "sempre há alguma coisa para fazer"? Lembremos de Abraão.
O melhor está por vir.

Desejo-lhe um
BOM DIA.
Israel Belo de Azevedo"


Com certeza, uma inspiração para nós. Persistência, resistência heróica, perseverança. Características de quem nutre esperança.

E durmam com um barulho desses!!

Et carpe sperare...


domingo, 29 de novembro de 2009

SÓ AS FLORES DE PLÁSTICO NÃO MORREM

Uma novidade do blog é que coloquei um recurso chamado de "text generator". Está aí ao lado colorindo. E hoje acordei assim, florida!

Mas o que quero contar é que as flores precisam estar pelo lado de fora pra enfeitar a minha cansada imagem de mulher estudiosa, rsrs... É. Estou cansada. Estudar cansa. E olha que não estou no ritmo frenético, apesar das provas estarem aí, à porta. Dias 7 e 8 de dezembro estão mais perto do que já estiveram antes...

E confesso: estou também angustiada. As flores da minha alma estão balançando com o vento que perturba meu coração pré-vestibular. Nó! Havia anos que não me sentia assim, comprimida, assediada pelos tormentosos pensamentos de estudante de ensino médio. Apesar de eu não me sentir obrigada a passar, afinal, destreino é destreino, e de saber que vou estar com a cuca tranquila nos dias das provas, existe uma apreensão (natural) que gira em torno desse mistério que irá se perdurar até fevereiro: passei ou não passei??

Afff... Como é terrível!!!!!!!!!!

Mas tá certo. Papai do Céu, que tem amor por mim, vai me mostrar qual é a dEle naquele dia. E vou amar a resposta, se sim, se não. Afinal, desafios vindos dEle são muito bemvindos. Eu sempre hei de os querer (dá-lhe Machado!).

Outra novidade deste blog é o meu primeiro seguidor. Que ele seja abençoado, é meu desejo!

E torçam, orem por mim! Estou a uma semana dos meus dias D!

calvin math
MySpace Graphics


Et carpe flore in anima!

terça-feira, 24 de novembro de 2009

PÉROLAS LUCCHIANAS - 3

Meu filho e seus dizeres (macaco de imitação, isso sim!)...

Hoje, junto com o irmão Giuliano na piscina, após algum desentendimento:
- Giuli, eu já disse que não e ponto final!

Ai...

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

CATARSE

Que termo, hein?

Hoje eu tive uma. E foi tão boa... Revigoradora de energias, desanuviadora de mente, reforço ao coração. Abrir o coração faz bem pra alma porque a gente tira da cela muita coisa ruim, que estava aprisionada, sabia e nem sabia...

Aí você cria o ambiente.

O meu foi num café. Tomei dois cappuccinos (já tomei melhores, hm-hum...). Comi amendoim japonês. E revi uma amiga. A melhor parte!!

Pra ela também foi catársico o nosso re-encontro. E as duas falando a mesma língua foi demais!

Descobri que não sou boa em digressões. A minha catarse me fez lembrar de muita coisa, fez um link com vários outros assuntos. Ora engraçados, ora terríveis, ora nostálgicos. Sempre meus. Só que vou ter que criar um ponto de restauração (linguagem do computador...) com meus neurônios memorísticos pra poder voltar o ponto de onde havia saído para então passear nos campos da maionese...rs

Digredir também é bom. Embora seja um exercício de retórica, de homilética, de ir e vir sem danos ao tema principal, é útil fazer vir à tona lembranças, memórias boas e ruins. Pois nas boas podemos lavar a alma. As ruins a gente peneira e decide se vale a pena dar palavras a elas... muitas voltam para o reino subliminar...subconsciente...sub-subalgumacoisa... Outras trazem reflexão e mudança de caminho.

E aqui estou eu. Pronta para seguir em frente. Deixar minhas águas correrem, parafraseando minha amiga Stella Strella... Tá certo, imitando, copiando sem vergonha nenhuma, rs...

Mas palavras são assim, só têm dono enquanto estão/são dentro de nós. Uma vez jogadas no ventilador da comunicacão, Élvis!

E haja ventilador! E haja palavras! E haja ouvidos/olhos!


Et carpe logos!

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

VAMOS VER O QUE VAI SAIR HOJE

Faz tempo que não escrevo. Ainda bem que não me sinto obrigada a cumprir um cronograma ou seria demitida dessa redação particular, rs...

Mas vamos ver o que vai sair hoje.

Até aqui tenho me preocupado com duas coisas: nossa mudança para Manaus, que vai semana que vem segundo o dono da transportadora, e aí serão mais ou menos 40 dias, e meus estudos para o vestibular, que acontece dias 7 e 8 de dezembro. Vou dia 4/12, marcando minha estréia na Azul (em outros tempos estaria pensando até na roupa azul que usaria para combinar com o nome da empresa...tststs...), e retorno para os finalmentes do ano dia 13/12.

Está muito difícil relembrar todo o conteúdo do Ensino Médio. Tudo seria mais fácil creio eu se estivesse num cursinho, com um professor disponível para tirar minhas "n" dúvidas. Mas tudo bem, meus neurônios estão agradecendo tamanho exercício. Meu ginecologista, que torce para que eu me torne colega dele na profissão (não na área!), disse que agora o que tenho é esperança para passar, sem o senso de obrigação. Afinal, diante dos treinados vestibulandos estou beeeeem atrás. Defasada na prática. Concordo. Mas tenho que dizer, caríssimo doutor, que, além da esperança, eu tenho fé. E a fé nos move para outro nível de esperança. Aliadas elas podem suplantar qualquer expectativa humana, pois se apóiam no Mentor intelectual e executivo dos acontecimentos aqui embaixo. Portanto, tenho fé de que, se Deus quiser e estiver à frente de todos os acontecimentos da minha vida (e está!), Ele se utilizará da aprovação ou da não aprovação para me ensinar a respeito de Sua soberana vontade. E eu estou feliz da vida e ansiosa para saber o que Ele está achando do meu empenho: digno de uma listagem de aprovados ou de mais um ano de empenho então redobrado!! E sempre estará comigo, no vale ou nos prados verdejantes! Shúris!! rs

Como eu sempre digo e defendo, os anos ímpares são anos em ascendência e os pares em patamar. 2009 está ascendendo, íngreme, me fazendo subir sua ladeira. 2010 está à espera para que, na horizontal, eu tome fôlego, e me prepare para outra subida em 2011. Entre um e outro, a mudança! A única coisa permanente das nossas vidas, sempre em busca da excelência! Excelência multifacetária!

O 37o. ano de minha vida foi assim: subindo, subindo. Em todos os aspectos. Diferente de rabo de cavalo, eu quero mais é subir. Mas como Zaqueu (prestem atenção no que cantam!!), descer e aprender de Jesus aqui embaixo, no nível da humildade. Humilhai-vos sob a potente mão de Deus, para que a Seu tempo, vos exalte... né?

O 38o. será de retomada. O chão ficará no eixo da coordenada (ê trem bão, esse da trigonometria! Tá dando resultado estudar tanto...). Entretanto com obstáculos à sua altura. Sem stress...rs...

E que as mudanças venham! Já saí da última crise vencedora! Deus tem me alimentado direitinho pois estou em fase de crescimento, rsrsrs... Ai, que fome!

É. Até que saiu bastante coisa aqui hoje. E até o fim desse ano ímpar (e ímpar!) ainda poderá sair mais assunto!

Et carpe, carpe et carpe!!

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

TÔ VOLTANDO!! Editada...

Estou editando este post...

Simone - T� Voltando (Listen now, Watch video, Album information) - tunesBag

Shared via AddThis

Composição: Paulo César Pinheiro e Maurício Tapajós

Pode ir armando o coreto
E preparando aquele vatapá*
Eu tô voltando
Põe meia dúzia de guaranás Baré* pra gelar
Muda a roupa de cama
Eu tô voltando

Leva o chinelo pra sala de jantar
Que é lá mesmo que a mala eu vou largar
Quero te abraçar, pode se perfumar
Porque eu tô voltando

Dá uma geral, faz um bom defumador
Enche a casa de flor
Que eu tô voltando
Pega uma praia, aproveita, tá calor
Vai pegando uma cor
Que eu tô voltando

[Faz um cabelo bonito pra eu notar
Que eu só quero mesmo é despentear
Quero te agarrar
Pode se preparar porque eu tô voltando
Põe pra tocar na vitrola aquele som
Estréia uma camisola
Eu tô voltando

Dá folga pra empregada
Manda a criançada pra casa da avó
Que eu to voltando
Diz que eu só volto amanhã se alguém chamar
Telefone não deixa nem tocar
Quero lá, lá, lá, ia, porque eu to voltando!]**

delícias da minha terrinha!
**este trecho só se meu bem estivesse voltando pra casa depois de um longo estio...


E pra bom entendedor, basta um til...

terça-feira, 11 de agosto de 2009

E o povo de Deus diz: Que beleza! Que beleza! (BLH)

Acabei de voltar de uma viagem a Manaus com a minha família. Foram 15 dias muito bons. Descansamos, e tentamos deixar de lado por um pouco alguns dos nossos problemas, mas eles é que não nos deixaram, rsrsrs... Mesmo assim, deu pra aproveitar bem nossas merecidas férias!

Fomos até lá para prestigiar minha prima-irmã Loren pela sua formatura em Medicina. Na colação de grau chorei no momento em que eles recebem a "bênça" do diretor da Universidade -- dizendo Sob minha honra!!! E me imaginei recebendo tal grau se tivesse concluído meu curso de Medicina também. Mas engraçado, não foram lágrimas arrependimento.

Saudade do curso, sim. Das coisas que envolvem a matéria, como o ambiente de hospital., procedimentos, termos, sim. De pessoas, duas ou três. E penso que Deus tem tido misericórida de mim esses anos todos depois que abandonei do curso, só esperando a hora em que admitiria meu enorme erro em ter pensado que servi-lo bem significa estar na igreja dia e noite... Ainda pior, pensando que seria uma Ministra de Música só porque gosto de reger coro e fazer ordens de culto... E essa hora chegou, felizmente.

Hoje chego à feliz conclusão de que marquei uma toca enooooorme... Não há remorso, mas segundo o que o arrependimento requer e prediz, tenho a consciência de que devo mudar de caminho. Não há porque se arrepender de ter aprendido tanta coisa a respeito de Deus e da vida que ele quer que tenhamos com Ele. Não há porque se arrepender de ter buscado trilhar caminhos retos de qualquer maneira. Ou de ter aprendido as lições que as cabeçadas trouxeram. E quanta lição!!... Não tenho portanto arrependimento, mas um senso de alegria, porque em todo tempo procurei andar com o Senhor. E deve ser assim sempre. Uma vez confirmada a minha mudança de trajetória -- e coisas têm acontecido para que eu decida assim -- continuarei a buscar a alegria em Deus, pois coisas e pessoas sempre nos trarão frustrações. Ser feliz é estar no centro da vontade de Deus e só pode afirmar isso quem provou e prova da graça e da misericórdia do Pai dia a dia. E não há porque, também, ficar triste ou arrasado por ter "perdido tanto tempo". Se fosse longe de Deus, vá lá! Mas enquanto há vida, há sempre a oportunidade de fazer as coisas que nos realizem e agradem ao Senhor. Não me sinto velha demais pra abraçar um novo caminho cheio de gigantes a derrotar com uma funda e uma pedra! Posso não ter a mesma vitalidade, mas tenho experiência acumulada, o que me faz ser menos afoita e mais audaciosa. Precaução e audácia podem andar juntas, sim.

Tenho certeza de que minha atitude corajosa soará como qualquer outra coisa, menos coragem, para alguns. Cobrança$ virão, tenho certeza... Atônitos "por quês" também. Só peço sabedoria de Deus, que me dá sempre que a peço sem me dizer "De novo?!?!", para respondê-los bem. Uma pena que tenha que contar com isso...

Porém, estou feliz por voltar a escrever aqui e sobre algo que possa inspirar alguém (tenho certeza de que há quem leia meus escritos mesmo que não receba nenhum feedback deles...). Aliás, a idéia do meu blog é essa. Compartilhar para inspirar.

E termino aqui hoje certa de que o futuro que aguarda a mim e a minha família será por veredas de justiça e pastos verdejantes. Ainda que passemos por problemas gigantescos, a vara e o cajado do nosso Pastor e Pai nos guiarão e consolarão. A paz de Deus seja para conosco, nós aqui e você aí que está me lendo.

Et carpe alacre in Deo!

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Comer comida boa sempre, sempre e sempre...

Vale a pena rever esse vídeo:



Vamos! Venha à mesa do Cordeiro! Ele chama você para esse banquete HOJE!!

Et carpe Christus!!!

quarta-feira, 20 de maio de 2009

sexta-feira, 15 de maio de 2009

RESPONDA COM SINCERIDADE...

...Onde está você?

Foi a primeira pergunta ao ser humano para que tivesse oportunidade de reconhecer o erro cometido e voltar redimido para o centro da vontade de Deus. Foi a primeira das inúmeras chances de retorno que Deus ofereceu ao Homem.

Quem lhe disse que você estava nu?

Como na lenda grega da caixa de Pandora, os males foram todos libertos a partir de um só ato de curiosidade (aquela que matou o gato...) e a Humanidade passou a ter que se conscientizar da existência do Bem e do Mal e a ter que escolher a qual deles seguir.

Você comeu do fruto da árvore da qual lhe proibi comer?

Outra vez Deus mostra a raiz de todos os males, a desobediência. Mas ao invés de falar a verdade, o Homem, nas suas infinitas covardia, arrogância e rebeldia, passou a responsabilidade de seus atos para os outros: "A MULHER que TU me destes..." Afinal o que importa é "tirar o meu da reta", não?

Que foi que você fez?

Não disse que todo mundo quer tirar o seu da reta?? Foi a vez da mulher ser interpelada uma única vez e de uma vez só conseguir sentenciar a sua vida ao sofrimento... Ela também quis se livrar das consequências do seu erro. Isso também pode ser chamado de imaturidade emocional, segundo os "ólogos" da atualidade. Mas infantilidade seria mais adequado. Quem pode se esconder da onisciência de Deus? Tolinha...


Somos convidados a responder a estas perguntas todos os dias!! Todos os dias Deus nos dá chances de fazer o que é certo ao respondê-las com sinceridade de coração e se aproximando cada vez mais dEle, pois só conseguimos estar diante da Sua presença quando estamos limpos de coração. Ele nos conhece por inteiro e todas as nossas intenções. Sabe do que guardamos lá no fundo, a sete chaves -- os medos, as apreensões, os desejos e que talvez nunca os tenhamos confessado a ninguém, nem mesmo a Ele. E Deus quer de nós exatamente essa confiança em depositarmos aos pés dEle todas as nossas ansiedades, todos os nossos segredos. É um ato de fé! Não podemos esconder de nosso Criador o que guardamos em nossa alma (ela proveio dEle, sua natureza é do Eterno!!). Portanto, falemos a verdade quando estivermos diante de Deus. É isto que deseja de nós! O reconhecimento da verdade de onde nós estamos, a quem temos dado ouvidos, a quem temos obedecido e o que temos feito de errado. E que tudo remete ao fato de estarmos longe de Deus em nossos caminhos...Isaías 65.2, repetido em Romanos 10.21, já disse: "O tempo todo estendi as mãos a um povo desobediente e rebelde." Refere-se tanto ao povo de Israel, Sua menina dos olhos, como a nós gentios, os outros povos que cobrem o mundo!

Falar a verdade é um exercício para que possamos por em prática os bons atos de que somos capazes!! Está certo de que somente as boas obras não salvam, mas sem elas a fé é morta. Ter fé salvadora e praticar o que é certo é a nossa resposta! A única que vale!

Sem a ironia do "Fala séééério", fale a sério com Deus. Ele é todo ouvidos!!


Et carpe opportunitate!

quarta-feira, 13 de maio de 2009

MULHERES QUE ENCANTAM - 1

Se há uma mulher que me encanta quando canta, é esta!
















Haja coração pra ouví-la!!!!

Et carpe muliere cantore!!!

segunda-feira, 11 de maio de 2009

SOU CONTRA A DOR, TERMINANTEMENTE!!!

TEMENDO A FAMOSA E DOLOROSA MAMOGRAFIA, RESOLVI PESQUISAR PARA VERIFICAR A EXISTÊNCIA OU NÃO DE ALGUMA PESQUISA PARA A DIMINUIÇÃO DO SOFRIMENTO DURANTE E APÓS O BENDITO EXAME... SIM, MINHAS MAMAS SÃO EXTREMAMENTE SENSÍVEIS E SEMPRE TEMI POR SENTIR A FAMOSA E NADA DITOSA DOR... MAS AGORA, COMPANHEIRAS, HÁ UMA ESPERANÇA DE SE ENFRENTAR O FAMIGERADO EXAME COM A PROMESSA DE NÃO SOFRER TANTO OU NADA, DEPENDE DA MULHER! É SOBRE O QUE TRATA A PRIMEIRA MATÉRIA. MAS TOME A PRECAUÇÃO DE SABER ANTES O QUANTO VOCÊ É ALÉRGICA A ANESTÉSICOS TÓPICOS OU ELES É QUE LEVARÃO VOCÊ À PRESENÇA DE DEUS ANTES DA HORA...(?) JÁ O SEGUNDO E O TERCEIRO TEXTO (EM PORTUGUÊS!) FALAM SOBRE A ERRADICAÇÃO DA DOR, MAS NÃO VOU CONTAR MAIS PRA NÃO TIRAR A GRAÇA DO NEGÓCIO...HEHEHE...

--------------------------------------------------------------------

--------------------------------------------------------------------

PRIMEIRO TEXTO


Over-the-counter Anesthetic Gel Puts The Squeeze On Mammogram Pain

ScienceDaily (July 24, 2008) — The simple application of a pain-relieving gel may reduce the breast discomfort some women experience during mammography exams, according to the results of a clinical trial published in the online edition of Radiology.


"We now have something that we know reduces discomfort with screening mammography in women who expect higher discomfort--lidocaine gel," said the trial's principal investigator, Colleen Lambertz, F.N.P., a nurse practitioner at St. Luke's Mountain States Tumor Institute in Boise, Idaho. "With a more positive experience, we hope women will undergo more regular mammography screening."

Breast cancer affects more women than any other non-skin cancer and, according to the American Cancer Society, accounts for more than 40,000 deaths annually in the U.S. Most experts agree that the best way to decrease breast cancer mortality is through early detection using mammography and clinical breast exam.

"Mammography is the only screening tool proven to reduce mortality from breast cancer in women over 40," said study co-author James R. Maxwell, M.D., medical director of St. Luke's Breast Care Services. "Annual screening is the most important option available to a woman to best ensure early detection and decrease the chance of being diagnosed with an advanced stage breast cancer."

For a mammography exam, a radiologic technologist positions the patient's breast on a platform in a mammography unit. The breast is then gradually compressed with a paddle. The patient may feel pressure and occasionally some discomfort or pain. Fear of this discomfort leads many women to avoid mammograms altogether. Studies have shown that as many as two-thirds of women don't follow established guidelines for mammography.

"Breast tenderness, anxiety and expectation of pain are all directly correlated with the amount of discomfort women experience with mammography," Lambertz said.

For the clinical trial, the researchers recruited 418 women, ages 32 to 89, who expected significant discomfort with screening mammography. Fifty-four of the women reported that they had probably or definitely delayed their mammograms due to concern over possible discomfort.

The women were randomized to receive placebos or pre-medication with acetaminophen, ibuprofen and/or a local anesthetic gel followed by mammography screening. The gel was applied to the skin of the breasts and chest wall and then removed 30 to 65 minutes before mammography. The gel had no effect on subsequent image quality.

The results showed that oral medication produced no significant differences in breast discomfort, nor did other factors such as breast density. However, women who received a topical application of 4 percent lidocaine gel reported significantly less breast discomfort during mammography.

"We designed this study around safe and available over-the-counter products in order to put women more in control, so they may have a more comfortable and satisfactory experience," Lambertz said.

Eighty-eight percent of study participants indicated they would definitely get a mammogram the following year, and 10 percent said they would probably get a mammogram the following year.

Lidocaine gel is a readily available, over-the-counter anesthetic that is easy to apply and remove. For the study, the gel was applied by the attending nurse; however, women could apply the gel at home one hour prior to appointment time and remove it right before undergoing the exam.

"Women can now take charge of the situation," Lambertz said. "They can schedule a mammography appointment for a time in their cycle when their breasts are least tender, apply the gel at home and drive to the appointment knowing they have taken steps toward a positive experience with this potentially life-saving procedure."


Journal reference:

  1. Colleen Lambertz et al. Premedication to Reduce Discomfort during Screening Mammography. Radiology, August 2008
Adapted from materials provided by Radiological Society of North America, via EurekAlert!, a service of AAAS.


(Se você não sabe Inglês, não se preocupe. Deixe um recado que mando a matéria traduzidinha para seu e-mail!!!)

-------------------------------------------------------------------------------------------------
-------------------------------------------------------------------------------------------------

SEGUNDO TEXTO

Cientistas inventam sutiã que detecta câncer de mama

Os dolorosos exames de mamografia parecem estar com os dias contados. Cientistas da Universidade de Montfort, em Leicester, na Grã-Bretanha, projetaram um sutiã que ajuda a detectar câncer de mama. Com o desenvolvimento dessa técnica é possível detectar pequenos focos de crescimento de células cancerígenas, menores do que com a mamografia, sem a utilização de radiação. O sutiã que substitui a mamografia detecta células anormais da mama enviando uma minúscula corrente elétrica aos seios e analisando o sinal gerado. A novidade, no entanto, ainda vai demorar a chegar ao mercado. O sutiã está sendo testado na China e, se passar pelos testes, poderá chegar às lojas dentro de três anos. (DS)


Extraído do site www.dol.inf.br/Html/Bau/Bau-3-25.Html Matéria publicada em Agosto de 2002 (estamos atrasados, hein?)

------------------------------------------------------------------------------------------------
------------------------------------------------------------------------------------------------
TERCEIRO TEXTO

Sutiã que detecta câncer de mama

Publicado Veridiana Serpa | 14.10.2007 no site http://geekchic.com.br/2007/10/sutia-que-detecta-cancer-de-mama.html

Categoria - beleza e saúde |


O prof. Elias Siores, diretor do Centro para Pesquisa e Inovação na Universidade de Bolton no Reino Unido, inventou o Smart Bra, um sutiã que será usado para detectar a iniciação da formação das células do câncer,antes de qualquer proliferação substancial. O sutiã baseia-se na ciência da termografia, a descoberta de mudanças menores de temperatura que ocorrem ao tecido do seio. Quando os tumores começam a crescer, exigem um fluxo mais alto de sangue para desenvolver-se, que resultará numa temperatura elevada, significando as etapas iniciais do crescimento do câncer. O Smart Bra deverá ser usado “normalmente”, e terá um alarme discreto para alertar sobre a necessidade de atenção médica.

Atualmente, há controvérsia a respeito da ciência de thermografia na descoberta do câncer, já que os índices de fluxo de sangue podem ser aumentados devido a um número de razões. A equipe do Prof. Siores pretente aguçar a sensibilidade do equipamento, enquanto pesquisa as complexidades do cancêr no fluxo do sangue, dessa forma o Smart Bra que ainda é apenas um conceito pode tornar-se realidade.


ANYWAY, CONVERSE COM SEU MÉDICO, OW!!!


Et carpe corporis sano!

sexta-feira, 8 de maio de 2009

!!!!!!!!!!

GENTEM!!!!! QUE SER ISTO?!?!?!?!?!

quarta-feira, 6 de maio de 2009

SOLO GRATIA

Tenho comprovado do amor de Deus.

Tenho sentido Seu cuidado nos detalhes, nas mínimas coisas.

Tenho presenciado a mudança de comportamento de pessoas que não sabiam o que era confiar em Deus.

Tenho plena certeza de que aquele que deposita sua confiança em Deus jamais será frustrado.

Tenho reafirmado meu amor por Jesus a cada dia que passa. E isso é tão bom...

Tenho a esperança de que muitos que têm ouvido a Palavra atenderão ao chamado do Bom Pastor. As suas ovelhas reconhecem a Sua voz.

Tenho pedido a Deus por algumas respostas e já começaram a ser respondidas. O tempo dEle é essencial e Sua vontade em responder ao Seu modo é imprescindível para que todas as coisas contribuam para o bem de nós, que O amamos.

Tenho fé de que minha palavra aqui poderá contribuir para a vida de alguém, mesmo que eu não fique sabendo depois. Sem problemas...

Fique na Paz, aquela que excede o entendimento, e que só o Espírito de Deus pode dar.

(Tirei a música É a tua graça - VPC porque o site que a hospedava saiu do ar, sorry...)

Et carpe gratia plena

terça-feira, 28 de abril de 2009

AI, AI, AI...

Ontem, de madrugada, assisti ao filme "Alguém como você" (Someone like you) e a música da última cena ficou na minha cabeça... tem o nome-título...

Fui dormir pensando que alguém como a pessoa que se escolhe para ser o(a) companheiro(a ) de travessia deste mundo deve ser assim, especial, que nos satisfaça os sentidos e que torne a vida mais agradável de ser vivida... É isso que torna a viagem mais prazerosa, digna de se admirar a paisagem...os pores-de-sol ficam mais vívidos em suas cores, as pessoas passam a ter mais virtudes que defeitos, a felicidade vira artigo tangível...

E acordei assim, com a alma remoçada em amor... Com as entranhas em rebuliço...

Sim, estou apaixonada. E pela mesma pessoa com quem troquei meus votos de fidelidade há cinco anos... E isso é realmente fascinante, porque para este mundo a perspectiva para um casamento é a sua deterioração. Cinco anos é muito tempo de casado para os moldes atuais!! Mas para quem tem a Deus como motivo de sua alegria e cerne desse tipo de relacionamento, o prognóstico é de sucesso inconteste! Ora, problemas sempre encontraremos. Mas pense nas infinitas possibilidades de superá-los com os olhos fitos em Deus e não nas nossas falsas capacidades de entendimento de si e do outro.

Há quem diga que amor não se quantifica. Mas eu prefiro acreditar no amor que se pode dizer que se ama TANTO a ponto de DAR! Então, eu amo meu marido AINDA MAIS do que no início, pois temos construído as bases do nosso amor na Fonte de todo o amor!

Recomendo a todos o deleite nesse sentimento que transcende o entendimento humano. Vai além das fronteiras de todo o conhecimento adquirido a respeito das emoções que regem nossa vida aqui. Porque o Amor que procede do Eterno dura para sempre.

Et carpe agape!

Ah, sim, a música é esta: Someone like you (Van Morrison) O link para ouví-la saiu do ar.


quinta-feira, 9 de abril de 2009

segunda-feira, 16 de março de 2009

QUEM TEM OUVIDOS, LEIA!

Tenho reencontrado velhas colegas de adolescência com quem estudei na 8a. série. De lá, repeti de ano e nos perdemos. Mas como disse uma outra com quem estudei no colegial, a internet é a culpada de nós termos nos achado (uma culpa boa)!! E o orkut tem feito essa maravilha do reencontro, sem maiores propagandas!

Entretanto, alguns reencontros não foram lá muito dentro da minha expectativa...

Tanto que parafraseei um texto bíblico unindo-o a um dito popular: Quanto menos migalhas vejo cair no chão, mais amo os cachorrinhos...

Traduzindo meu pensamento, quanto menos misericórdia vejo sendo distribuída entre as pessoas, mais amo os poucos que dela recebem e também a dão. Num mundo em que se despreza o relacionamento duradouro, e não estou falando de casamento (que é o que evoca quando se fala em durabilidade), deveríamos viver exatamente o seu contrário, contra a maré, totalmente modista, o seu avesso!

O orkut é uma faca de dois gumes mesmo. Ora traz alegrias, bons reencontros, ora traz profundas decepções. E em se tratando de pessoas como eu, que são extremamente receptíveis e que se envolvem facilmente, pois o coração está aberto para andar quilômetros e quilômetros comendo sal com o(s) outro(s), o sofrimento é maior e infinitamente doloroso. Lembrando Rob Bell, todo tipo de papel é cortante...

Mas meu recado, que já mudou uma cem vezes de direção até aqui, é, finalmente, para que você dê extremo valor às pessoas que por sua vida passaram, passam e hão de passar. Se existir uma nesga de possibilidade (e sempre existe, é só aguçar os sentidos!) para que seja um relacionamento de profundidade e troca mútua, invista seu tempo. Procure tempo. Doe tempo, ombros e ouvidos. O outro pode estar precisando e você poderá perceber isso tarde demais.

Não pretendo mais atirar farpas e doa-a-quem-doer. Nem falar de grupo A ou B. Isso não é honroso. Estou tentando falar do que tenho procurado viver e é extremamente difícil dar coerência a essas duas atitudes. E posso falar de experiência própria que é absolutamente prazeroso poder fazer o que se fala...e vice-versa.

Jesus testou a fé de uma mulher siro-fenícia quando ela pediu que curasse sua filha. Ele disse que naquele momento era preciso que os judeus comessem do banquete primeiro, ou seja, que recebessem primeiro as bênçãos do Reino que Ele tinha para conceder. Porém, ela respondeu que até mesmo os cachorrinhos, os não-judeus, esperam comer das migalhas que provinham da mesa embaixo da qual estavam comendo os primeiros, quando estes aceitavam o convite para comer... Jesus veio primeiro para os judeus e depois para nós, gentios, povos de outras origens. Não porque ficou de birra com o povo escolhido, mas porque era plano de Deus dar oportunidade a Sua criação inteira para voltar ao centro de Seus desígnios. Aliás, essa oportunidade Ele sempre deu...e ainda dá...

Cito este fato justamente por causa das boas e más experiências que tenho vivido e que citei mais acima. As más recepções a que fui exposta me fizeram lembrar que independentemente de ser parte do corpo de Cristo ou não, não devem existir, na teoria, limites ou barreiras que impeçam as pessoas de se darem bem e travarem um relacionamento amigo, de peso e edificante. É esperado que haja despojamento e sentimento fraterno. Como no corpo, onde suas partes devem agir sinergicamente, tomando, por exemplo, músculos, tendões e ossos, num sistema coeso de movimentação. Agora, as boas recepções, só têm me dado desfrute!...

As pessoas deveriam insistir e não desistir. Deveriam investir e não tirar o investimento por não dar lucro imediato. Deviam dar adeus ao imediatismo que descaradamente nos arrebanha através dos megas, gigas e teras anunciantes de supervelocidades. Tudo é pra ontem! Vamos então colocar a modernidade em nosso favor, sendo rápidos em ouvir e tardios para falar (na maior parte do tempo, mal ou sem sabedoria).

O relacionamento com Deus é o único que tem via de mão dupla. Existe reciprocidade -- Ele ouve e responde. Companheirismo -- Ele carrega nossos fardos, nos dá um jugo leve (pense na figura de dois bois unidos pelo mesmo jugo) e ocasionalmente nos carrega nos colo, no ombro. Amor ágape -- amor incondicional, sem acepção de pessoas. Tudo isto é só um exemplo da beleza que é ter amigos. Ter amigos é coisa divina, porque Deus é relacionamento (Imago Dei), Ele é três pesoas em uma. Poderia ser uma confusão, entretanto há harmoniosa perfeição em Si.

Tomemos isso como exemplo maior. Deixemos de lado o que não é importante. Deixe o outro ser o que é. É assim que Deus lhe recebe. Lembrei-me de uma outra época de ouro que também vivi. A do curso de Medicina. Foram quatro anos. Tenho bons amigos dessa fase. E uma amiga desse grupo não era muito bem vista no seu jeito patrícia de ser. "Como você pode andar com ela?", perguntavam. E respondia: "Gente, eu a quero como amiga, não como meu espelho. Deixo ela ser o que é sem querer mudá-la ou transformá-la para adaptá-la ao meu gosto pessoal. Assim como faço com vocês." Todos têm o direito de mostrar o que têm de bom em si. Não pretendo mudar ninguém para que seja considerado(a) meu(minha) amigo(a). Isso não é tarefa minha. Devo somente abrir meu coração, despojá-lo. Como seria se todos fossem assim? Não, não quero louros...

Quero somente a oportunidade que me tem sido tirada de mostrar como é legal ser amigo!! Além de legal, é curador!! Todos saem ganhando!!

Well, escrevi muito hoje. Mas dessa vez quero respostas! Principalmente daqueles que, por causa de seus motivos (e nem fiquei sabendo se os inspirei a tê-los...por que não me dizer?) ensimesmaram-se diante de minha pessoa. Vamos nos dar outra chance! Sou hiposódica!!! hehehehe...


Et carpe sale!

terça-feira, 10 de março de 2009

UM RONDÓ, Ô DÓ!!...

Ando nada muito inspirada para escrever, portanto tanto tempo sem postar textos...

Estou bem em sentido oposto à maxima "Penso, logo existo". Ih! Será que deixei de existir?!?!?!?!

Entretanto, estou lendo por aí... se refresca algum pensamento...

Esse deve ser o tempo de vacas magras da escrita... se bem que para escrever é preciso pensar antes, né? Oh-oh!!... Não existo mesmo, então...voltamos ao início...


Et carpe...?

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

PÉROLAS LUCCHIANAS - 2

No dia em que o carango chegou em casa...

"Olha, filho, um carro novo!! Não é legal?"

"Não, mamãe, não é um carro novo. É um carro."

(Meu filho já é consumista. E materialista, o que é pior!!!... estou chocada!!!)

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

AINDA HÁ TEMPO PARA REFLETIR E TOMAR DECISÃO!!

Ou não há pouco tempo, quem vai saber? Quer arriscar?

Quando vi este vídeo pela primeira vez, senti um impacto muito forte!! E nas vezes que o revi senti-me impactada da mesma maneira!! A mensagem que nele se encerra é de fato surpreendente, principalmente porque a feitura desse curta-metragem foi extremamente feliz, a ponto de mostrar exatamente, sem qualquer distorção , qual deve ser o nosso posicionamento em relação a Jesus Cristo e este mundo.





Oro para que sua resposta a esse assunto seja positiva! Que o Espírito Santo de Deus ilumine sua mente e seu coração para que entenda o real sentido de Jesus, O Caminho, A Verdade e A Vida!!

COMO SEMPRE, FUÇANDO...

Lendo o blog de Westh Ney, minha amada Mestra de uma época áurea no STBSB, deparei-me com esta pérola, cujo autor também me é caro (dos meus tempos áureos na PIB de Manaus). Demonstremos humildade reconhecendo a soberania de Deus em nossas vidas e trabalhos ministeriais e assim estaremos de fato vivendo sob a regência do Espírito de Deus. Este, sim, nos faz viver a espiritualidade que tanto é desejada e em paz, sem vôos exaustivos às nuvens ou escaladas perigosíssimas ao monte de Sião... Ei-lo!! Deleitem-se!!
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

A FORÇA DA IGNORÂNCIA

Preparado pelo pr. Isaltino Gomes Coelho Filho para o Encontro de Músicos, na PIB de Manaus, 15.11.08


Vivemos mesmo numa época de ignorância, de obscuridade intelectual e de irracionalismo. Infelizmente, a ignorância tem se tornando jóia cultivada neste país, e os mais pensantes são cada vez mais postos de lado. Quando um político de expressão nacional diz que livro é como academia de ginástica: a gente olha e foge, é porque a coisa ficou feia mesmo. O pior é que a ignorância é cultivada com arrogância. Parece que quanto mais ignorante, mais digno de crédito. E a espiritualidade evangélica tem se distanciado do pensar, que tem sido cada vez mais visto como ato carnal, quando não diabólico. A ignorância está em alta. Está difícil ser evangélico, também, hoje, a quem é pensante.

Ouvi no noticiário televisivo: um rapaz de vinte e poucos anos, gaúcho, estudante de Teologia na Bolívia, desapareceu nos Andes, quando fora escalar uma montanha de 6.300 metros. O rapaz não tem experiência alguma de alpinista, e ainda assim foi sozinho porque, segundo a mãe, queria ter uma experiência com o Espírito Santo, queria encontrar o Espírito Santo. Como achou que ele é boliviano e mora nos Andes foi fazer a escalada.

Com todo respeito: o que leva a uma pessoa a sair do Rio Grande do Sul onde há bons seminários, passando pelo Paraná, onde também os há, e ir estudar Teologia na Bolívia? Respeitosamente: desde quando a Bolívia tem expressão em ensino teológico? Este jovem não tinha um pastor que o orientasse? E o que leva alguém, sem experiência alguma, a escalar sozinho uma montanha de 6.300 metros para encontrar o Espírito Santo? De onde lhe veio a idéia de que numa montanha encontraria o Espírito? E como convertido e aparentemente vocacionado, ainda não encontrara o Espírito? O que ensinaram a este jovem na igreja e depois no seminário? Sei que a família está sofrendo e que é hora de consolar, mas não posso deixar de dizer: quanta gente tonta, sem noção das coisas, e usando a espiritualidade como pretexto para a falta de juízo! Mas isto é reflexo do cristianismo que pregamos e cantamos hoje em dia. Cantamos autênticos absurdos teológicos e que se chocam contra a Bíblia, e ficamos por isto mesmo. As pessoas não pensam no que cantam, mas se apenas o ritmo é bom, agitado e as faz sentirem-se bem.

Temos um cristianismo cada vez mais sem Cristo, e cada vez mais com o Espírito Santo, sendo que por Espírito Santo as pessoas entendem uma experiência extra-sensorial. Porque uma experiência com o Espírito aproxima mais de Cristo, pois esta é sua missão. O evangelho está se tornando um ajuntamento de sentimentos, sensações, experiências místicas. Culpo um púlpito que não é exegético e corinhos ingênuos e até tolos. Os muitos corinhos que enxameiam nossa liturgia nos fazem cantar tantas inconveniências que fico abismado que pessoas razoavelmente lúcidas em sua vida secular cantem aquelas letras. Boa parte delas é confusa, sendo difícil ligar uma linha à outra. Pessoas que são professores cantam tantos erros de português, em que “tua” e “sua”, que são pessoas diferentes, se misturam e por vezes nem se sabe quando se fala de Deus ou de alguma outra pessoa. Raramente se fala de Jesus, e quando se fala dá para notar que Jesus é cada vez mais um conceito para dentro qual as pessoas projetam seus sonhos de consumo ou de classe média, que o Redentor e Salvador. A linguagem é horrorosa: mergulhar nos teus rios, beber nos teus rios, voar nas asas do Espírito, subir o monte de Sião, estar apaixonado por Jesus, subir acima dos querubins, uma série de expressões que não fazem sentido algum. Mas os compositores estão acima da crítica, mesmo quando fazem coisas ridículas, como andar de quatro em público. E quem canta os tais corinhos se sente bem. E também não aceita correção. Quem tenta corrigi-los em suas heresias e tolices é vaidoso, carnal, fossilizado, etc. O que vale não é se o que se canta é certo, mas se faz bem. As pessoas querem se sentir bem e ter alguma experiência. O conteúdo do que se canta é irrelevante. Sendo honesto: não agüento mais cantar corinhos! Chamem-me de vaidoso ou pernóstico, que não fará diferença, mas a maior parte dos corinhos, mesmo que na nova semântica se chamem pomposamente de louvor, é uma ofensa a quem sabe ler e interpretar um texto e tem uma noção mínima de conteúdo da Bíblia.

“Eu tenho a força”, bradava He-Man. Uma força mística, não divina, mas uma energia cósmica. Parece-me que é essa força espiritual que as pessoas buscam. Eles não querem aprofundamento no evangelho nem estudar a Bíblia. Eles querem sensações e experimentar uma força. O evangelho está se diluindo no esoterismo que grassa no mundo atual.

Esta é uma palavra especial aos pastores e ministros de música, que julgo eu, são as pessoas mais responsáveis pelo que acontece e que podem mudar a situação. Quero alinhavar algumas sugestões e lhes peço, respeitosamente, que pensem nelas.

1. FUJAM DO COPISMO
Chacrinha dizia que “na televisão nada se cria, tudo se copia”. No cenário evangélico também. Há uma usina produtora de corinhos, de forma comercial, que massifica nossas igrejas. Nossos jovens cantam as mesmas coisas vazias em todos os lugares. Em várias igrejas se vê a mesma deselegância de adolescentes robustas, saltitando, num monte de véus, no que pretende ser uma coreografia, mas que mostra gestos descoordenados e deselegantes. Chega a ser triste de ver as pessoas saltitando sem habilidade e com uns gestos que nada têm a ver com o ritmo da música. E a gente fica sem saber o que fazer: se olha as jovens pulando, se pensa no que está cantando, se nota as figuras do multimídia, ou os erros de português das letras, ou ainda o embevecimento do chamado “grupo de louvor”, que volta atrás, repete uma estrofe (quando há estrofe), tremelica a voz, faz ar de quem está sentindo dor. Mas é o padrão na maior parte das igrejas. Parece um shiboleth. Quem não faz assim corre risco de ser execrado. Porque os detentores da verdade litúrgica inovadora são fundamentalistas: fora do modelo deles não há louvor nem espiritualidade. Mas eu pergunto: é preciso fazer tudo igual? Convencionou-se que sim, porque ser antiquado é uma ofensa inominável. E para alguns, fora do padrão corinhos e danças tudo é velharia e não há espiritualidade.

Se você é líder e não concorda, diga que não concorda. Não ceda por medo. Há pastores que têm medo de perder o pastorado e cedem a direção do culto aos jovens. Eles cantam, cantam, e depois se sentam e se desligam do resto da atividade, quando não saem do templo. Há um descompasso entre o que se cantou e o que se prega. Porque se canta um evangelho muito diluído. Há pastores que têm medo de perder o rebanho, massificado por este padrão, e o usam. Tenho ido a igrejas em que pastores ficam alheios aos corinhos (recuso-me a chamá-los de “louvor”), mas dizem-me candidamente: “Eu não gosto, mas o pessoal gosta”. Ele deixa de ser o orientador do povo e passa a ser um garçom que serve o que o povo gosta. Ministro de música também age assim. E também está errado. Se estudou música e passou por um seminário deve ter uma proposta de liturgia menos medíocre e que atenda a todas as faixas etárias da igreja. É sua responsabilidade. Nossos cultos estão sendo empobrecidos pelos corinhos. A música é de baixa qualidade e as letras são aguadas. Os corinhos são cada vez mais efêmeros. Ministro de música, não copie a pobreza musical e intelectual dos corinhos. Pensar não é pecado. E ser inteligente também não é. Se os “levitas” podem discordar dos que chamam depreciativamente de “conservadores”, por que nós, conservadores, não podemos discordar dos “mediocrizadores” da música evangélica?

2. O QUE A BÍBLIA DIZ?
Tudo na igreja deve ser submetido ao crivo da Bíblia, inclusive o que se canta. Os compositores não estão escrevendo uma nova revelação e estão sujeitos ao crivo da Bíblia. Devem ser humildes e não pensarem de si como oráculos de Iahweh. Quem queira subir o monte santo de Sião deve ler Hebreus 12.22-29 e ver que ele é um símbolo do evangelho, da igreja de Deus, e que cada crente já está nele. O monte Sião não tem nada para nós. Quem queira subir acima dos querubins deve ler Isaías 14 e verificar que alguém quis fazer isto no passado e foi expulso do céu. Quem cante “Quero ver a tua face, quero te tocar”, deve se lembrar que Deus disse a Moisés: “Não me poderás ver a face, porquanto homem nenhum verá a minha face, e viverá” (Êx 33.20).

As primeiras declarações de fé da igreja foram expressas em cânticos. Muitas afirmações litúrgicas do Novo Testamento foram expressões teológicas que firmaram os cristãos. Lutero firmou a Reforma com suas pregações, seus escritos, mas muito mais com seus cânticos. São cânticos que ficam na mente e muita gente está subindo o monte porque canta isto. A igreja precisa cantar sua fé e sua fé está na Bíblia. Toda letra de cântico deve ser submetida ao crivo bíblico. O certo não é o que a pessoa sente nem se o que ela canta lhe faz bem. O certo é o que está de acordo com a Bíblia.

O conteúdo do evangelho foi muito definido: Cristo crucificado. Mas pouco se cantam Cristo e a sua cruz. Precisamos cantar o ensino da Bíblia. “Doce canto vem no ar com a primavera, Flores lindas vão chegar com a primavera, Lírios, dálias e alecrins, Violetas e jasmins, O sol vai brilhar, passarinhos vão cantar, Com a primavera”. O que isto tem a ver com Cristo, com a salvação, com a segurança dos salvos?

Temos abandonado a Bíblia como fonte de doutrina, trocando-a por revelações e sonhos de gurus. Temo-la abandonado como inspiradora de modelo gerencial para a igreja, assumindo padrões de administração humana. Muita pregação, mesmo com ela sendo lido, é apenas emissão de conceitos culturais, e sendo ela mero pretexto para o discurso. E temo-la deixado de lado como balizadora do que cantamos. A função do cântico não é distrair as pessoas nem fazê-las sentir-se bem no culto, mas ensinar as grandes verdades de Deus. O culto deve ser doutrinador, sim. Preguei num congresso de jovens em Manaus, e deselegantemente, o dirigente tomou a palavra após minha fala e disse: “Não me interesso por doutrina, e sim por Jesus”. Pedi o microfone de volta e fiz uma pergunta: “Sem doutrina, que Jesus você tem?”.

Com nossos cânticos atuais, não temos Jesus. Em muitos deles temos um espírito de grupo, uma cultura grupal ou um Espírito que mais se parece com a Força de He-Man que com o Espírito Santo. É preciso subordinar tudo ao crivo da Bíblia. O evangelho está se tornando cada vez menos bíblico e mais sentimental. Porque está faltando Bíblia.

3. NÃO DESPREZE SUA HERANÇA TEOLÓGICA E LITÚRGICA
O terceiro aspecto que abordo é este: não despreze sua herança teológica e litúrgica. Há uma tradição que engessa e que fossiliza. Mas há uma tradição que enriquece e que dá balizamento. O evangelho não começou agora. A igreja não surgiu há alguns poucos anos. Os momentos de louvor e adoração não foram criados agora. Muitos deles, no passado, deixaram marcas profundas de avivamentos que impactaram a sociedade.

Até agora caí de tacape e borduna nos corinhos, sem abrir espaço para reconhecer que alguns sejam bons. Foi de propósito. Creio que consegui um pouco de atenção. Creio que há cânticos bons e que trazem conceitos espirituais seguros. São coerentes, biblicamente falando. E respeitam a herança teológica do protestantismo. Porque este critério também tem valor: os cânticos estão reafirmando nossa fé ou modificando a nossa fé? Infelizmente, a maioria me deixa desconfortado: não os canto porque não expressam minha fé, a fé em que fui criado, a “bendita fé de nossos pais”, como diz um hino.

Nós temos um passado e não podemos fugir dele. A ignorância do passado leva a cometer os mesmos erros cometidos. Houve uma longa luta para firmar o cânon do Novo Testamento, e precisamos lembrar que é ele que interpreta o Antigo. Muita gente tem cantado o Antigo Testamento, mas nós somos cristãos. Nós cantamos a fé em Cristo. Se o Antigo Testamento é pregado, deve ser interpretado pelo Novo. Se o Antigo é cantado, deve ser interpretado pelo Novo. Estão querendo rejudaizar o evangelho, questão que a igreja já resolvera em Atos 15 e contra a qual Paulo escreveu a sua mais dura carta, a epístola aos gálatas. Somos filhos do Novo Testamento, e não do Antigo. Somos filhos dos evangelhos e das epístolas, e não de Salmos, embora Jesus os usasse. Mas seu próprio jeito de usar os salmos nos orienta: ele os reinterpretou em sua pessoa. Cantemos Jesus, cantemos a fé cristã e não meras sensações, cantemos a cruz, o túmulo vazio, o perdão dos pecados. Cantemos a Igreja, e não Israel. Somos cristãos e não judeus. Cantemos que “a cruz ainda firme está e para sempre ficará”.

Somos salvos pela graça por meio da fé em Cristo. Não somos salvos pelo Espírito Santo nem por uma experiência litúrgica. O Espírito é uma pessoa e não sensações: “O Espírito Santo se move em você com gemidos inexprimíveis” é algo sem sentido. Ele geme por nós, em oração, com gemidos inexprimíveis (Rm 8.26). Mas não se move dentro de nós, com gemidos. O ponto central do evangelho é Cristo e sua cruz. Este é nosso tesouro teológico, herança à qual devemos nos agarrar. Qualquer cântico que deslustre isto, que diminua Jesus, que esmaeça a cruz, é blasfêmia. Não quero cânticos de auto-ajuda. Quero Jesus e sua cruz. Quem tem Jesus não precisa de muletas emocionais. Quero cânticos bíblicos, de acordo com a fé que uma vez foi entregue aos santos (Jd 3).

CONCLUSÃO
Sei que foi uma palestra dura. Não vou me desculpar porque o que eu disse é o que eu creio. Sim, estou cansado da ditadura litúrgica que me parece associada a um fundamentalismo: só nós sabemos o que é espiritual e vocês estão fora, são do passado, são frios, são formais. Eu me recuso a cantar bobagens com roupagem espiritual. E desafio vocês a restaurarem a liturgia com conteúdo, com ensino. Desafio-os a não cederem à força da pobreza litúrgica que nos avassala.

Há algo mais comovente e com mais conteúdo que “Castelo Forte”, “Aleluia”, “Amazing Grace”? Por que a ditadura dos corinhos? Por que, no natal, sou obrigado a cantar que quero voar nas asas do Espírito? Que os compositores de corinhos componham música de boa qualidade com letras de conteúdo, e ajustada às épocas, também. Os corinhos são monocromáticos. Dizem sempre a mesma coisa. Nunca ouvi um exortando à confissão de pecados, falando do natal, da dedicação de crianças, da semana da paixão, de missões, da Bíblia como Palavra de Deus. Tudo é igual: louvar, adorar, contemplar, sentir-se bem. Não permitam a monocromia, que é sinal de pobreza.

Escrevi, tempos atrás, um artigo intitulado “Quero uma igreja velha”. Esta palestra é um desabafo e um pedido de ajuda: “Socorro, quero um culto velho”. Com a Bíblia exposta, com solenidade, com cânticos com nexo, com os grandes hinos de nossa fé, com Cristo e sua cruz brilhando. Sim, estou cansado da liturgia atual, que é pobre e alienante.
.....................................................................

O Isaltino Coelho, o autor, é natural do Rio de Janeiro – RJ. Bacharel em Teologia pelo STBSB - Seminário do Sul, em Filosofia e Mestre em Teologia com especialização em Antigo Testamento. Autor de vários livros: Isaías; Jonas - nosso Contemporâneo; Teologia dos Salmos ; Obadias e Sofonias – nossos Contemporâneos; Ageu, nosso contemporâneo; Habacuque,nosso contemporâneo; O Pentateuco; A ética dos profetas e sua implicação para nossa época ; Neopentecostalismo, uma avaliação pastoral; Casamento, vale a pena acreditar; À igreja, com carinho.
Visite o seu site: http://www.isaltinogomes.com/ . Tem muitos artigos, estudos mensagens e documentos. (Todo este texto em itálico, exceto o preâmbulo, é de autoria de Westh Ney Rodrigues Luz.)

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

VRUM-VRUM!!!

Êita! A partir de hoje sou (mais) uma mulher motorizada!!!!! Finalmente poderei dar meus bordejos, hehehe... Bem, a verdade é que a carriola, como carinhosamente a chamarei daqui pra frente, foi adquirida pra suprir a necessidade de buscar o fedelhinho mais novo na escola. Vai saber se chove justo na hora de pegá-lo? A pés? Coitadinho...E dois num carrinho de bebê só??!! Afinal levaria o mais velho junto, que ainda não conseguiu vaga. Uma confusão e um trabalho daqueles!!

Mas estou contente!! Superados os problemas, sigamos para o alvo: shopping centers!!! Ai, Jesus, perdoa, eu vou pra igreja também...

Et carpe diem intra carrus, libertas super rotas!!!

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

I'M SORRY...ANYWAY.

Ontem, escrevi um e-mail para uma amiga em resposta à opinião dela frente a imagens feitas da Índia por causa da nova novela das nove da Rede Globo, Caminho das Índias. Meu medo está em tê-la confrontado e, sabe lá, tocado em assuntos muito delicados de sua vida e dos quais tive conhecimento um dia. Até agora nada de me replicar. Normalmente ela me responderia de pronto. Então...

...ESTOU COM MEDO DE TÊ-LA MAGOADO DESNUDANDO O QUE CHAMEI DE VERDADE!

Nem quero entrar em discussões profundas do que seria verdade, cujo conceito é extremamente relativo quando se trata da individualidade humana. Mas baseei-me na Verdade que em Deus se encerra na Bíblia, outro assunto controverso para ela. Mas como então eu poderia viver sem questioná-la também? "Instar a tempo e fora de tempo..." Aliás, é o que ela tem feito desde que estuda Antropologia na USP... Será que vale a pena tanto conhecimento que no final das contas se resume a conhecer nada? Afinal, nenhuma de suas perguntas será respondida. Nenhum de seus inúmeros pontos de interrogação a respeito de Deus será respondido. Sabem por quê? Por quê Deus quer saber até onde ela vai com essa história... Ele está dando corda, muita corda. Mas ela não vai se enforcar com ela simplesmente porque Ele está atento e é cuidadoso nisso. No momento certo, Ele vai puxá-la e desamarrá-la da corda. Daí ela vai entender que usufruir do amor que Ele tem para dar é maior e melhor do que todas as respostas que dariam acesso a conhecimentos tantos. "Discussões tolas..." (Tito 3.9a) também se aplicaria aqui?

Quando Moisés afirma em Deuteronômio 29.29 sobre as coisas misteriosas que nos são reveladas, Ele não descarta a observação da Palavra de Deus, para nós, a Bíblia. Aquilo que já faz parte de nosso Conhecimento (e lê-se em maiúsculo por é aquele que abrange todas as áreas de nossa experiência, física e espiritual) o faz para que obedeçamos aos Mandamentos dEle. Um é para reforçar o outro e não para que entrem em contradição.

É verdade (?!) que vez ou outra encontramos divergências (p. ex. entre as atribuições Deus Pastor/Amor X Deus Justo, ou entre Calvinismo/Predestinação X Arminianismo/Livre Arbítrio, ou ainda Perde-se Salvação X Não se perde Salvação, querelas concebidas segundo a interpretação de grupos -- até hoje nada esclarecidas, cada um puxa a corda para o seu lado, lógico!!!), mas nenhuma que desabone o caráter de Deus ou que nos force a caminhar por caminhos amorais, nos quais a moral de Deus não existe, nem sequer é motivo de parâmetro. Dúvidas? Perguntas? Tenho aos montes. E certamente não é em "logias" ou "ismos" que vou procurar respostas ou amainar o meu furor curiosístico (neologias à parte...). É em Deus que vou encontrar indubitavelmente a paz necessária para aplacar o fogo do questionamento. Se Ele quiser responder, ótimo! Se não, vontade de um Criador para a sua criatura. E Ele dá paz!!!! Por que será que a gente nunca tenta entender o conceito de Soberania colocando-se no lugar daquele que cria, dá vida a um objeto (ficticiamente falando, dãããã...), se dá ao displante de ouvir perguntas capciosas e ao desejo de não responder completamente porque ainda não é tempo de dar a resposta? Vá, é o mesmo papel do pai ou da mãe em relação ao seu filho, quando faz perguntas de caráter pessoal. Os pais responderm se quiserem. Querendo, no tempo certo. Não querendo, dando a explicação do porquê disto e encerra-se a questão. Mas em se tratando de filhos, há os que são teimosos, e aí é lenha pra colocá-los em seu lugar... Semelhança ou não?

Indagações e extravasamentos à parte, a minha preocupação está em ter estremecido uma excelente amizade. E infelizmente em oposição a isso, não poderia me abster, me omitir de falar o que lá dentro me incomodou, mesmo correndo o real risco de perder uma amiga... Como disse o filho (autista) do Jô Soares (Rafael??), "Escolher é perder sempre." E eu escolho por Deus, que pra mim (e tantos outros!) não tem sido controverso. Sorry...

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

PÉROLAS LUCCHIANAS

"Mamãe, eu quero ser o seu amor..." (segurando o meu rosto com as mãozinhas. "Ô, filho, você já é o meu amor!") "É, mamããããe..." (fazendo um biquinho...guenta, coração velho...)

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

O CAMINHO DE VOLTA PARA CASA...

Voltemos ao verdadeiro Evangelho, no qual somos nada e ganhamos tudo* quando estamos de acordo com Deus!!



Carpe Dominum sempiternam!
* TUDO significa pra mim a salvação por intermédio do sacrifício de Jesus na cruz o que me traz vida eterna com Deus. o que me faz estar no caminho de volta à eternidade, lugar da essência de Deus, de onde vim e para onde devo voltar. SÓ JESUS CRISTO SALVA!

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

SSHHHHHH.... - 1

Compactuando com Eduardo Mano a respeito do seguinte vídeo, espero que você que o verá a seguir reflita sobre a importância de se ouvir a voz de Deus... Et carpe Dominum silentiu.

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

NATAL EM MARÇO!!

Encontrei este texto enquanto fuçava (ô vida!) um site de dicas para quem faz concursos públicos. Fiquei muito surpresa; não esperava encontrar nada do tipo, mas fiquei muito contente por ver a insidiosa (sempre no bom sentido!!) presença do cristão no mundo e seus âmbitos.

Enjoy it!!


MATEM O PAPAI NOEL - Por William Douglas

Existem alguns símbolos de Natal que são especialíssimos. Um exemplo é a árvore. Curiosamente originada da cultura pagã, a árvore foi assimilada pelo seu espírito natalino e vem cumprido uma função nobilíssima: reunir pessoas ao seu redor para prepará-la e, depois, receber as caixas de presentes - fakes ou não -, mas que cumprem a lembrança do gesto recíproco de trocar presentes.

Fora ela e outros poucos símbolos, o Natal parece ter perdido sua graça, espremido entre o reveillon e os problemas financeiros, de tempo, obrigações do cotidiano somada à lista de presentes, compras, festas e uma ruidosa série de comemorações de final de ano que, se por um lado são agradáveis, ao se somarem, geram um estresse tipicamente natalino, cujo ápice é, sem dúvida, a tentativa de estacionar, deslocar-se ou ser atendido em um shopping center.

O Natal transformou-se no reinado do bom velhinho sorridente e consumista. De alguma forma, o sentido original do Natal - um menino-Deus nascendo - foi perdido; pois o conceito real de doação sacrificial e amor incondicional, valores espirituais e coisas do gênero são diametralmente opostos às exigências de presentes caros e mesa farta. De certo modo, num carnaval constante que parece ser a preferência de muitos, sempre regado à festa, esquecimento e bebida, Jesus e sua idéia de vir ao mundo foram perdendo lugar para promoções e tentações mais práticas, objetivas e reluzentes.

Há que se reconhecer que Jesus é pouco falado no período onde originariamente se comemorava sua vinda ao mundo.

Tudo bem, afinal, é um direito de cada um decidir o que e quando comemorar. O único cuidado é perceber até que ponto as pessoas se convenceram, a partir da propaganda, de uma outra forma de Natal, caminhando para um natal sem qualquer conectividade com seu sentido original. O problema não é a opção, mas até que ponto a opção é resultado não de uma decisão pessoal, mas, sim, de uma campanha publicitária, materialista e consumista que vem se realizando regularmente há décadas.

Pode ser que o final do ano seja mesmo uma ocasião para festas, presentes, muita comida e bebida e só. Nesse sentido, Papai Noel é um bom representante desse sistema.

Fogos de artifício, ilusão, fuga, omissão, acho que tudo é parecido. Já pensei em sugerir que o Natal fosse transferido para março (mês onde, provavelmente, Jesus realmente nasceu), e deixar dezembro dedicado apenas ao Papai Noel e ao reveillon. A outra solução é matar Papai Noel. Sem dúvida, algo radical. Pior se o crucificássemos como ocorreu com o motivo do primeiro Natal, trinta e três anos depois de seu nascimento.

Registro novamente: nada contra cada um escolher suas festas. Apenas acho que o sentido original do Natal está totalmente fora de foco.

Temo, ainda, que esteja incomodando o leitor com esse assunto, pesado, ácido, desagradável mesmo. Falar de coisas desagradáveis no período de festejos talvez seja contrário ao "espírito natalino". Alguns haverão de preferir que fale desses assuntos apenas em janeiro, ou, talvez, depois do carnaval.

Acho mesmo antipática a idéia de matar o Papai Noel. Embora ataques terroristas sejam comuns, esse seria um pouco diferente. Para quem acha um exagero, lembro que mataram Jesus na Palestina e, pouco a pouco, nos festejos de Natal.

Ainda vou sugerir o Natal em março.

Enquanto isso, alguém deve estar pensando: "O que esse cara está falando?" ou "O assunto aqui são os concursos!", "William saiu do assunto", "surtou", "viajou" etc.

Bem, vamos por partes. Em relação aos concursos que estiverem acontecendo no próximo ano, valem as dicas que preparei sobre as vésperas, bem conhecidas, e os check lists, por via das dúvidas, caso alguém ainda não os tenham baixado através de minha página pessoal.

Em relação ao Natal, uma festa opcional, permitam-me mencionar que sua origem é o nascimento de Jesus Cristo, um judeu descendente de Davi, de família pobre, que apresentou-se ao mundo não só como o Messias esperado pelos judeus, mas, também, como Aquele através de quem todos os povos seriam chamados para participar da vida eterna. Esse homem, carpinteiro até os 30 anos de idade, começou a fazer milagres e a pregar boas novas e uma nova forma de ver e entender não só Deus como também a vida humana. Revolucionário, contestador, carismático, veemente, doce, seu fim foi a crucificação. Fim? Bem, no caso Dele, a história continuou três dias depois, com sua ressurreição. Seu nascimento foi o primeiro Natal. Daí, já que dia 25 de dezembro é Natal, vale mencionar que Jesus declarou ter vindo ao mundo buscar e salvar os perdidos, os pecadores, os necessitados. Se algum leitor se sente fraco, rejeitado, vazio ou precisando de cuidados, saiba que foi para pessoas assim (eu estou na lista), que Ele veio. Logo, o Natal é um momento de festa, de amor e de reconciliação.

Se você não é ligado a Jesus ou ao sentido original do Natal, tudo bem. Como disse, isso é opcional. Espero que as festas sejam boas e que os bons sentimentos apregoados nesse período sejam realidade, e não somente slogans promocionais ou frases de efeito.

Cristãos e não-cristãos podem fazer um esforço para que este período não seja apenas um momento de consumo, gastos e materialismo.

Estamos a poucos dias do Natal. Este texto é em homenagem a essa data. Se ela não lhe diz nada, espero que os check lists sejam de alguma utilidade. Mas se o NATAL lhe diz alguma coisa, ou, se no fundo você gostaria que ele lhe dissesse alguma coisa, espero que possa dar uma breve pausa nas angústias, correrias e preocupações típicas tanto dos concurseiros, quanto das pessoas em proximidade no Natal.

Dê uma pausa.

Daqui a alguns dias ainda haverá tempo para estudar, fazer provas, trocar presentes, enviar ou responder aos cartões e e-mails comemorativos.

Aceite minha humilde e modesta sugestão: dê uma pausa.

Todas as obrigações, tarefas e responsabilidades estarão conosco depois do dia 25. Até chegar a data natalina, lembre-se de que - ao menos para o autor do primeiro Natal - você é uma pessoa especial, única, um filho querido do Pai Celeste, querido a ponto de ser objeto de atenção igualmente única: Jesus vir ao mundo.

Ele, Jesus, disse que veio ao mundo para trazer vida.

Acredito que a "prova" dessa semana, e todos a temos, é conseguir respirar fundo, dar uma pausa, e se deixar ser amado, é lograr perceber o amor que você foi objeto quando se comemorou o primeiro Natal, numa estrebaria humilde, em Belém.

Perdoem seu colunista de concursos: check lists à parte, eu gostaria de lhe desejar um bom Natal.

...CACHORRO, GATO, GALINHA...

Lembram da letra da música dos Titãs sobre a família? O poema a seguir tem um conteúdo bem mais elaborado, talvez por não ter recebido o limite sutil da melodia (estou falando em tempo de duração, só isso...), mas muito mais por conter a verdade pelada sobre o seio de onde viemos...

FAMÍLIA - Por Noélio Duarte

Família.
Família...
Todos temos,
Dela viemos.
Nela nascemos...
Então crescemos.

Para uns,
a família é só o pai,
para outros, só a mãe,
muitos só têm o avô...
Mas é família:
sinônimo de calor!

Tem família
que é completa,
repleta,
discreta,
seleta,
aberta...

Outra,
é engraçada,
atiçada,
afinada,
engrenada,
esforçada,
empenhada...

Mas tem família
complicada,
indelicada,
desajustada,
desacertada,
debilitada...

Família...
Família é assim:
lá não temos capa
- nada nos escapa!
Máscaras, como usar?

Não, não dá prá enganar!
Às vezes queremos fingir,
mas isto é apenas mentir...

E, é lá dentro de casa
que surge, cresce, aparece,
o lobo voraz,
o urso mordaz,
elefantes ferozes,
(com trombas e tudo)
leões velozes
com unhas e dentes
inclementes...

Família...
Família é lugar
onde convivem os diferentes:
um é risonho, outro tristonho;
um é exibido, outro inibido;
um é calado, outro exagerado;
um é cabeludo, outro testudo;
um é penteado, outro descabelado...

Família...
Família é assim:
nunca é possível contentar,
pois onde há diferenças,
haverá desavenças.
como a todos agradar?

Mas entre todos os valores
Cultivados entre nós
Há algo como uma voz
Muito enfática a dizer:
“Cultive a educação,
faça lazer, haja afeição;
dê carinho, tudo aos seus!
Mas o maior valor
– maior até que o amor –
é cultivar Deus!”

(Noélio Duarte é um fonoaudiólogo cristão batista praticante! Querem mais? Aqui!)

quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

SOBRE VOZ E MACHADO DE ASSIS...

Como estou trabalhando na confecção de uma apostila de canto para ser utilizada quando na preparação vocal de coros, vou postar aqui um link para um blog cuja fonoaudióloga aparenta ser de muito boa conversa. Lendo outros posts do blog dela, deparei-me com sua figura de alma serena e facilmente legível... Como é comum das pessoas de sensibilidade às coisas espirituais...

Aliás, quando o mar interno se revolta, são totalmente compreensíveis e perceptíveis as suas vagas soçobrando as audaciosas embarcações que por vezes tentaram navegar em suas águas misteriosas...E quem há de desvendá-las, senão Deus, que as formou? Por isso também chamadas de abismo, tão profundas que ninguém humano consegue chegar até o seu âmago concluindo tal façanha... Ui! Abusei agora... Machado de Assis talvez gostasse (até agora me arrependo de não ter participado da leitura pública "Mil Casmurros"...).

Bem, de qualquer maneira, 2009 me reserva boas emoções! E vou registrá-las aqui, com certeza!!

Veni MMIX!